por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre Personal Travel,
o seu agente pessoal de passagens com milhas e roteiros.

domingo, 1 de julho de 2012

Alianças mundias: Star Alliance

Olá pessoal!

Hoje falarei de um assunto muito importante para a aviação comercial mundial: as alianças das cias. aéreas. Começarei com a maior de todas elas a Star Alliance.

Com sede em Frankfurt na Alemanha foi fundada em 14 de Maio de 1997 por 5 das principais companhias aéreas do mundo:Air Canada, Thai, United, Lufthansa e Scandinavian. Atualmente conta com 28 cias. membros que constituem uma malha com mais de 21 mil partidas diárias em 1.160 aeroportos nos 181 países em que atua.

Confira a lista completa de membros em: Star Alliance web site.


Mas quais são as vantagens de fazer parte de uma aliança?

Visão das empresas: A estratégia basicamente é produzir sinergia entre as cias. Trabalhando juntas geram economia, cooperação e complementação de rotas, compartilhamento de hubs, operacionalização de vendas e ganhos de escala.

Visão do consumidor: Benefícios compartilhados via programa de fidelidade, capacidade de ganhar milhas voando em cia. parceira, permite combinar destinos operados por membros da mesma aliança (bilhete único), atendimento preferencial de acordo com o status do programa de fidelidade, utilização de salas vips, etc.


Mas nem sempre é facil compreender as regras que envolvem a utilização do seu programa de fidelidade em relação aos demais membros da aliança.

Um exemplo disso é as regras para emissão em membros parceiros, tomemos por exemplo o programa Victoria da portuguesa TAP.

A TAP permite emissão de passagens em seu website apenas dos seus próprios vôos tanto em bilhetes com um única direção (one way) ou bilhetes ida e volta (round trip) e utiliza para isso uma tabela que divide os pontos,

Ex: Guarulhos x Paris - Economica - Ida - 40.000 pontos
Guarulhos x Paris - Economica - Ida e Volta - 80.000 pontos


Caso você queira emitir em cia. parceira o preço de um bilhete one way é o mesmo de uma ida e volta! Na minha opinião uma medida protecionista que desencoraja a emissão nos parceiros. Por outro lado existem cias. como a TACA e Avianca recém chegadas, que permitem emissão de trechos via website tanto one way ou round trip com a tabela justa, que permite o consumidor pagar o que leva.

Ex: Brasil x Estados Unidos - Economica - Parceiro - Ida - por. 30.000 pontos

Isso dá mais flexibilidade e volume de trocas no programa de fidelidade. Outra coisa interessante é que cada participante possui regras e tabelas definidas para acúmulo e emissão de bilhetes prêmios. Então é de fundamental importância saber escolher bem qual será o seu programa de fidelidade escolhido, assim como a aliança escolhida.

As dicas que dou se dividem em dois grupos: O grupo dos viajantes frequentes e o grupo dos viajantes esporádicos.

O grupo dos viajantes frequentes é formado basicamente por pessoas a trabalho, que tem suas passagens pagas pelo empregador ou turistas com alta capacidade financeira e temporal. Para esse grupo eu aconselho escolher um ou no máximo dois programas de fidelidade e se fazer valer da sua fidelidade para obter status elite dos programas e assim ter algumas vantagens como: embarque prioritário, maior franquia de bagagem, salas vips, milhas bônus, etc.

O grupo dos viajantes esporádicos (meu caso) são aqueles que conseguem obter milhas em grande parte via cartões de crédito ou consumo em empresas parceiras dos programas. Na prática não conseguem status e elite e devem focar em benefícios e disponibilidade de assentos dos programas de fidelidade.

Em breve mais dicas de como se beneficiar das alianças e conseguir viajar com mais conforto gastando pouco!

Nenhum comentário:

Postar um comentário