por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre Personal Travel,
o seu agente pessoal de passagens com milhas e roteiros.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Rumo a Los Angeles - por Celso

Continuando o relato do Celso.

Rumo a Los Angeles

Decolamos de Montreal com o Canadá mais uma vez na saudade. Lembrava do gourmet e sofisticado mercado Les Halles du Petit-Cartier em Quebec e sua confeitaria ou do excepcional Coelho com duas mostardas com vinho tinto da Vignoble de l'Orpailleur Inc degustado no Le Lapin Sauté.


Coelho com duas mostardas

Confeitaria do Les Halles du Petit-Cartier

Chegamos ao aeroporto internacional de Los Angeles, no terminal de transbordo para pernoitar ao lado no Marriott LAX Airport. Esse imenso aeroporto requer longo tempo em voos de conexão caso você os tenha em função das suas dimensões e numero de terminais, mas isso não era nosso caso. Após longa demora, um shuttle imundo, com piso rasgado e poltronas com espuma afundada veio nos buscar para nos levar ao hotel. É vergonhoso que um hotel com a marca Marriott tenha um serviço sujo e tão longe do padrão da rede. Pernoitamos e a cama foi realmente gostosa. Pela manhã pegaríamos nosso Buick Lacroisse (categoria luxury car). Ao chegar à loja Hertz do próprio hotel, decidi jogar e ver se obteria um upgrade gratuito ou por valor muito menor que o que despenderia caso tivesse locado algo superior. Sem maiores delongas me foi oferecido uma perua Mercedes GLK 450, que recusei por ser muito grande, uma Corvette que adoraria, mas não pude aceitar pelo volume de bagagem que tinha e finalmente um Cadillac CTS- V, carro da categoria DREAM CARS.

Cadillac CTS-V

O upgrade foi fornecido por exatos 50 Obamas apenas! Peguei correndo (mas perto do Volvo S 80 ainda falta muito, muito mesmo). Começávamos nossa viagem, epa! Ao verificar o tanque do carro noto que esta com menos da metade de combustível, nunca tinha visto isso! Voltei à loja e foi feito um adendo no contrato relatando que o veiculo deveria ser devolvido com 3/8 de combustível no tanque. Fiquem espertos.
Agora sim, fomos a Rodeo Drive, ao The Beverlly Wilshire Hotel onde Richard Gere e Julia Roberts protagonizaram o clássico Pretty woman, um dos filmes mais assistidos pelas nossas mulheres....rsrsrs.....

Rodeo Drive

Fizemos uma longa exploração de Beverlly Hills por vários dias, mas nessa noite fomos dormir no Sofitel Beverlly Hills, nosso hotel também na volta de Las Vegas. O Sofitel Beverlly Hills é um 4*, considerado caro pelos leitores do Trip Advisor, entretanto tem serviços excepcionais e um staff espetacular.

Sofitel Beverlly Hills

Sofitel Amenietes e Welcome Drink

Voltaria sem pensar, inclusive com concierge eficientíssimo. Recebemos os mimos de hospede VIP com champagne e croissants como cortesia pois temos o nível mais alto de fidelidade no programa..... Defronte do Beverlly Center um mall com Macy´s , Bloomingdale´s, Apple e Ferrari store, etc....

Loja Ferrari

Voltando ainda a comentar sobre Beverlly Hills saibam que o destino tem seu charme e imponência. Suntuoso como o Principado de Mônaco tem oferta maior em quantidade. Foram dias muito agradáveis. Vale um retorno no futuro. As praias de Santa Barbara e Malibu são decepcionantes. Nada comparado às medianas do Brasil, quiçá a Floripa, Copacabana, .....
Fomos ao agradável shopping The Grove onde almoçamos no The Cheesecake Factory, com ótima relação custo beneficio e onde você pode ver que no banheiro público há toalhas quentes para enxugar sua mão e no banheiro feminino público minha esposa se deliciou com balinhas que todas podiam pegar a vontade. Ao lado desse shopping há o Farmers Market, um mercado com mais de 100 estabelecimentos onde tudo pode ser degustado, fresco e com que sabor. Tomamos cervejas artesanais deliciosas........... Esse passeio é muito gostoso.
Era chegada a hora de irmos a Nevada e conhecer Las Vegas. O Cadillac percorreu a I-15 e em vários pontos havia sinalização de velocidade controlada por radar EM AERONAVES. Não foram poucos os veículos que as patrulhas obrigavam a estacionar por provável excesso de velocidade. No trajeto não há absolutamente nada de interessante, poucos postos e combustível muito mais barato em Nevada do que na Califórnia. Chegamos a pegar 113 F em Maio, portanto Vegas requer evitar o verão, pois deve ser insuportável.

Isso contarei na última parte...........