por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre > Agência de Turismo
Passagens Aéreas > Passagens Aéreas com Milhas>
Hotéis > Seguros > Locação de carro

terça-feira, 2 de setembro de 2014

DOH-BKK-CDG-LIS-MAD-GRU por Celso

Olá Pessoal! Segue mais uma sensacional emissão de bilhetes internacionais com o Mestre Celso.

Emissão com milhas onde o planejado e o que será realizado diferem muito.

1- A escolha do destino

Tínhamos que escolher um destino para viagem após o Natal de 2.014, com clima quente na época, pouca chance de chuva no período, tivesse infraestrutura top para receber o turista, ao menos boa relação custo benefício para a época e se possível festa no Réveillon com fogos. Minha esposa condicionou que na volta passássemos por Portugal para conhecer Fátima. Fossemos a Serra da Estrela degustar seus queijos.... Entretanto o destino a ser escolhido não poderia ser USA, por opção. O destino escolhido foi os Emirados Árabes Unidos – visitando especificamente dois deles, Dubai e Abu Dhabi. De lá retornaríamos a Portugal e ao Brasil. Isso preencheria a nossa vontade.

2- Escolhido o destino, passaporte validos para mais de 6 meses da data de regresso, começamos a checar condições de visto. Os Emirados requerem visto de brasileiros mesmo a turismo por qualquer período superior a 96 h. emitido previamente e para períodos inferiores podemos solicitar no próprio aeroporto, correndo riscos. Quem chega pela Emirates tem seu visto obtido pela própria companhia. Não será nosso caso. Tinha muitas milhas no Smiles e precisaria gasta-las. Tenho muitas milhas no cartão que posso debitar a qualquer momento na conta TAP Victoria, Smiles ou Executive Club (via Ibéria). Acaba de aparecer uma promoção da Accor com a Ibéria multiplicando a pontuação por 3x. Achei interessante e tinha 60.000 pontos na Accor que virariam 180.000 no Ibéria Plus que irão para o Executive Club da British Airways que permite emissão ONE WAY na Oneworld. No nosso caso entre as situações possíveis o visto poderia ser solicitado e emitido pelo hotel, mediante pagamento de taxas e outras condições especificas (além do custo do visto para UAE há bloqueio de valor no seu cartão de crédito no valor de 5.000 AED--US$ 1.350), por passageiro, que lhe é automaticamente liberado somente após deixar os Emirados). Portugal não requer visto para turismo de brasileiros.

3- Estratégia com 3 frentes
Gosto de ter opções para poder emitir e não ser surpreendido com falta de disponibilidade de assento. Lembrando que estaremos viajando na altíssima temporada. Teria como emitir ONE WAY pelo Smiles, pela Star Alliance somente com a TAP ou com a ONEWORLD via Executive Club.
Exclusões –
a- Impossível viajar com a TAP ONE WAY no sentido GRU>LIS ou OPO. Eles inventaram taxa de serviço, somente nesse sentido que carrega os 2 bilhetes com algo como quase US $ 800 de taxas extras injustificáveis.
b- Impossível viajar com a BRITISH AIRWAYS ONE WAY no sentido LHR>GRU e também em qualquer rota que inclua decolagem de LHR. Eles inventaram taxas que carregam os 2 bilhetes com algo como quase US $ 2000 de taxas extras.
c- Não emitiria com a TAP para empresa da Star Alliance, pois nesse caso não é permitido emitir ONE WAY pela metade das milhas e precisava gastar as milhas do Smiles. No programa Ibéria Plus ocorreria o mesmo problema o que me obrigou a transferi-las ao Executive Club onde é permitido emissão ONE WAY.

4- A emissão específica de ida

A viagem, com emissões obrigatórias em classe superior, de ida seria até os Emirados- diante das exclusões e condições impostas – haveriam as seguintes opções-
4.1.QATAR – pura – Os voos de GRU a DOH tem disponibilidade em executiva de somente 02 assentos por voo. Nunca há disponibilidade de voo para Dubai. Quando você pesquisa melhor nota que entre DOH e DXB não há executiva. Logo, optando por essa emissão haverá necessidade de emitir GRU>DOH e outro bilhete DOH>DUBAI. O segundo trecho tem disponibilidade diária, em múltiplos voos, tanto em econômica como em First. O voo dura duas horas. Se você emite em econômica no segundo trecho sua bagagem despachada fica restrita a 30 kg. por passageiro e em First a 50 kg. O primeiro trecho custa 67500 milhas o segundo 25.000 milhas em First ou 12.500 em econômica. Temos o cartão Priority Pass que nos dá acesso à sala Business Orix da própria QATAR Airways do Terminal Premium de Doha. Entretanto, a QATAR já foi eleita como a melhor companhia aérea do mundo, continua sendo empresa Skytrax 5* tem no seu Premium terminal um lounge de First Class espetacular. Seria nossa primeira opção. O custo do trecho seria 92.500 milhas por passageiro. Nisso aparecem algumas surpresas: 1- Dubai tem dois aeroportos internacionais, DXB – Dubai international airport e DWC – Dubai World Center 2- Se a conexão em Doha durar menos que 24.00h com o passageiro restrito ao terminal não há necessidade de visto. Nisso ao buscar as opções para a QATAR a partir de DOH, eles voam para DXB, DWC, AUH (Abu Dhabi) e SHJ (Sharjah – outro emirado do total de 7). Isso seria importante para obtermos maior disponibilidade. O trecho inicial tem disponibilidade para emissão ate DOH na 2@ e 3@ sempre e na 4@ ocasionalmente.
4.2. AIR FRANCE – pura – o trecho GRU-CDG tem disponibilidade variável porem se aparece há sempre no mínimo 4 lugares em executiva nas 2@,3@ e 4@, e no segundo trecho CDG-DXB (apenas) há farta disponibilidade diária na mesma classe. Custo de 75.000 milhas por passageiro. Inconveniente nebrasca na Europa.
4.3. IBERIA-AIRFRANCE- o trecho GRU-MAD tem disponibilidade sempre de no mínimo 4 lugares em executiva nas 2@ e 3@, e no segundo trecho MAD-DXB (apenas) há farta disponibilidade diária na mesma classe. Custo total de 72.500 milhas por passageiro. Inconveniente nebrasca em CDG e voo na executiva europeia que tem a mesma configuração da econômica com bloqueio do assento do meio. Inconveniente Ibéria opera o velho A 342 na rota em alguns voos.
4.4. IBERIA-KLM- Custo total de 72.500 milhas por passageiro. GRU-MAD e segundo bilhete MAD-AMS-DXB. Inconveniente nebrasca em AMS e voo na executiva europeia que tem a mesma configuração da econômica com bloqueio do assento do meio. KLM tem disponibilidade para AMS-AUH.
4.5. BRITISH – QATAR ou KLM. GRU-LHR 60.000 avios por passageiro em C ou 90.000 em F, mais 30.000 por passageiro pela Qatar em F ou 22.500 pela KLM em C.. O custo final por passageiro seria no mínimo em C 82.500 até 120.000 dependendo da combinação. Inconveniente nebrasca em Londres. Há possibilidade de emissão no primeiro trecho e vários voos com disponibilidade no mesmo dia no segundo trecho.
4.6. Outras opções implicariam em custos maiores, pernoites na Europa, etc.
Como Abu Dhabi dista 150 km Dubai e este emirado dista 20 km de Sharjah, fui verificar os hotéis e seus valores para não ser surpreendido. Tínhamos decidido que ficaríamos no Sofitel e utilizaríamos pontos do programa Accor para pagamento de diárias. Havia para DXB e AUH uma promoção onde 3 diárias tinham 25% de desconto e 4 diárias tinham 30% em ambas as cidades. A ideia inicial seria ficar 4 dias em DXB e 4 em AUH sendo que o custo do hotel em DXB seria quase o dobro. O litro de gasolina nos U.A.E. custa US$ 0,40 e um único bate volta de AUH ate DXB não seria nada impossível na estrada excelente e calibraria o roteiro caso necessário. Percebi que o valor do Sofitel AUH depois de 2 de janeiro despenca. O Sofitel Dubai (há mais de 1) tem valor fixo que aumenta somente na noite de 31 de dezembro. Iríamos, a principio, ficar em Dubai e após conhecer AUH. Tanto a Accor quanto a Ibéria hotel partners tinham promoções que reduziam em muito o custo dos hotéis. A vantagem da Accor é permitir inclusive o pagamento de despesas com vouchers. A obtenção de vouchers com pague contas pode reduzir em até uns 40% o custo final de diárias e despesas, pois adquirir os pontos custa próximo da metade do valor nominal do voucher. Esses pontos no Ibéria Plus servem inclusive para ter opções de hotéis a preço vantajoso (Chamou-me atenção os baixos preços em Avios do Ritz e Jumeriah Etihad Towers oferecidos no programa de partners da Ibéria). Vamos monitorando o que ocorre com as disponibilidades.