por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre > Agência de Turismo
Passagens Aéreas > Passagens Aéreas com Milhas>
Hotéis > Seguros > Locação de carro

domingo, 12 de julho de 2015

Londres, Dubai, Abu Dhabi e Paris - Parte III - por Celso

Continuação....

Burj Khalifa

O Miracle Garden Dubai visto na internet parece até muito interessante, in locu é um jardim com flores num deserto, nada mais!



Jumeirah Beach, a região conhecida como The Walk com seus inúmeros bares, restaurantes e lojas e o Burj Al Arab são visitas obrigatórias lembrando que no último não é permitido entrar sem reserva de ao menos de um restaurante ou casa de chá. Há rígido controle na entrada.
Miracle Garden

Complexo Madinat Jumeriah

O Complexo Madinat Jumeirah, junto ao Burj Al Arab, com lojas, restaurantes e um Souk Madinat Jumeirah é passeio muito, muito bonito e visitar de abra pelo canal do complexo com vista do hotel é o destaque do local. O Restaurante Times of Arábia tem ótima cozinha libanesa e solicitar uma mesa no terraço de frente para os canais lhe premiará com vista espetacular.

The Palm

Vá à ilha The Palm, conheça o Resort Atlantis The Palm que reúne, restaurantes, lojas e opções de lazer. No Mall of the Emirates curta o Ski Dubai. No BurJuman Centre, shopping pequeno com Saks Fifth Avenue, encontre a deliciosa Paul Bakery para um lanche gourmet no Ground floor. Preços na Saks muito superiores aos dos EUA.

Mall of The Emirates

Na internet há muitas avaliações espetaculares de Dubai, incluindo relatos do maior x do mundo, o maior y do mundo, a busca de recordes e mais recordes. Entretanto o que ninguém lhe diz é que Dubai expandiu-se recentemente, sua história é pequena e seu acervo pobre. Sua arte não tem reconhecimento mundial, suas mulheres são oprimidas pelo que há de mais retrogrado na condição humana. Na realidade todo esse ufanismo serve para encobrir o vazio que é Dubai. O espetacular Skyline recebe tantos turistas em função de marketing muito bem feito e relatos das qualidades da comida gourmet em muitos locais pode ser obtido em muitos outros locais do mundo a um custo muito menor e com muitos outros atrativos que Dubai não possui. Dubai é limpíssimo, seguro, seu povo educado com o turista e receptivo. Há uma arquitetura criativa e bonita nos prédios de Downtown que chama atenção pela beleza, opulência e originalidade. Dubai apresentou sérios problemas de caixa e o maior edifício do mundo foi comprado pelo Sheik Kalifa (Abu Dhabi), seu metrô pelo mesmo bilionário e muitos empreendimentos de Dubai são do Sheik de Abu Dhabi. Domínio de inglês lhe permite fácil comunicação ao menos em todos locais que fui. Sinceramente, para minha avaliação Dubai é destino para stop numa viagem; mas não para destino único e tem um agravante o clima insuportavelmente quente. Lembre-se que durante o período do Ramadan, por aproximadamente 30 dias, entre o nascer e o pôr do sol, não é permitido comer, beber e mesmo mascar chicletes em público inclusive para estrangeiros, estando muitos estabelecimentos totalmente fechados, inclusive shopping centers. Foi bom conhecer e não indicaria como destino único numa viagem.

Feito o check out rumamos a Abu Dhabi, um dos Emirados e capital dos Emirados Árabes Unidos. A estrada não tem no trajeto nenhum atrativo, lembra a I 5 no deserto de Nevada e o Lexus chegou ao destino após 1.10 min, podendo dentro da lei viajar a até 140 km/h. Fizemos nosso check in no Sofitel Abu Dhabi Corniche, outro 5 * da rede, onde desfrutamos do up grade de quarto e do acesso ao Clube Milesime. O Hotel é relativamente novo, com conservação excepcional e atendimento espetacular. Seu preço é menos da metade do Sofitel Dubai Jumeriah Beach, porém é muito mais luxuoso e agradável. Business Center completo com internet e estacionamento free. Preços fora da realidade para o naipe do hotel.

Sofitel Abu Dhabi Corniche

Nessa noite fizermos um Safári pelo deserto seguido de jantar num acampamento de beduínos. Comprado desta empresa - Eatours , passeio recomendado, mas a comida era horrível. O Safari é interessante mas sugiro procurar outra empresa. Eles lhe vendem o produto como sendo um acampamento de beduínos quando na realidade é algo montado para angariar dinheiro de turistas.

Acampamento no Deserto

Conhecer o circuito de Fórmula 1 Yas Marina Circuit onde realizamos o Venue tour nos bastidores do circuito foi passeio interessantíssimo. Façamos uma pausa importante aqui. Devido ao lobby publicitário, quando se fala em Emirados todos pensam somente em Dubai e ocasionalmente vão a Abu Dhabi e se vão fazem um curto bate e volta. Nós adoramos Abu Dhabi! O luxo e a excelência de serviços e atrações de nível mundial estão em Abu Dhabi, não em Dubai. Atente que Yas Island onde há grandes atrações está a 40 km do centro da cidade e acessível por autopista. Ter carro no destino é obrigatório. Esqueça utilizar taxi em Abu Dhabi. O tour no circuito também pode ser feito pilotando carros como um potente Aston Martin, com custos maiores. Passeio muito interessante e acesso à tecnologia de ponta onde lhe mostram câmeras que alcançam 850 m e mostram com perfeição um cone de sinalização com eventual dano, tamanha precisão das imagens. Circuito custou 13 bilhões de dólares.

Yas Marina Circuit

Yas Viceroy Hotel, o hotel do circuito, chama atenção pela beleza da arquitetura.

Yas Viceroy Hotel

Seguimos para um gostoso passeio no Yellow Boats que parte da Emirates Palace Marina e percorre em alta velocidade com seus dois motores de 200 HP. todo Skyline de Abu Dhabi downtown até o Palácio Presidencial. O filme Sex and City 2, imortalizou o Emirates Palace Hotel divulgando-o para o mundo (Na realidade utilizaram somente a fachada do hotel, todas as cenas do interior são de um hotel Kempiski do Marrocos). O Emirates Palace Hotel de Abu Dhabi teve custo de construção de USD 3 bilhões e fomos conhecê-lo jantando no Restaurante de cozinha árabe Mezlai, cuja reserva foi recompensada pelo maravilhoso Camarão HAMSAT que nos foi fartamente servido com sabor delicioso.

Camarão Hamsat
Continua.....