por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre > Agência de Turismo
Passagens Aéreas > Passagens Aéreas com Milhas>
Hotéis > Seguros > Locação de carro

terça-feira, 21 de julho de 2015

Londres, Dubai, Abu Dhabi, Paris - Por Celso - Parte Final

Uma atração de nível mundial é o Ferrari World, na Yas Island, parque coberto refrigerado desde a entrada. Atrações maravilhosas incluem duas montanhas-russas. Formula Rossa- mais rápida do mundo, atinge 240 km/h em 5 seg. A Fiorano GT Challenge mais branda. O G-Force é elevador de queda livre com 62 m. Compre entrada rápida para acesso rápido as atrações. Assista aos filmes, Speed of Magic, Viaggio in Itália, cinema em HD, fazendo um belo sobrevoo pela Itália, passando por diversas regiões do país (muito interessante). Passeio imperdível. Yas Mall é o mais novo mall de Abu Dhabi junto ao Ferrari World.

Ferrari World

Marina Mall Abu Dhabi é o maior mall local e possui fonte musical, área que chove com trovões. Todos os preços nos shoppings de Abu Dhabi, para o mesmo produto eram inferiores aos de Dubai. Encontramos lojas de grife em promoção o que não ocorreu em Dubai.

Grand Mosque

Sheikh Zayed Grand Mosque, Sétima maior mesquita do mundo, um patrimônio dos Emirados, sendo imensa e na visitação há regras que podem ser obtidas no site, inclusive com horários exatos para visitação. Linda!

Hospital de Falcões- Comprada visita guiada não conseguimos fazer, pois nosso GPS não encontrou o local nos levando no meio do nada e não tinha o maldito mapa impresso justo desse local. Perdi USD 100. Um tremendo mico! rsrsrs.

Mushrif Mall é pequeno e comemos algo no Tim Horton's, o fast food ícone do Canadá (mas não tem o maravilhoso sabor das lojas do Canadá, não!) e numa loja defronte ao Lulu Hypermarket compramos caixa de Tamara da Arábia Saudita recheadas.


Estava na hora de iniciarmos o check out e o retorno a Europa rumo a Paris via Doha com a Qatar Airways. Saímos de Abu Dhabi de carro rumo a Sharjah distante aproximadamente 180 km.

Etihad Towers

Fomos nos despedindo da Etihad Towers e rumamos a Sharjah com amplo tempo para iniciarmos nosso voo até Doha. Após 1 hora e pouco chegamos a Dubai, mas eu não contava com um transito infernal até Sharjah que para percorremos os últimos 30 km. levamos mais de 2 horas. Se não tivéssemos saído com imensa antecedência teríamos perdido o voo. Nosso plano inicial seria aguardarmos no Al Majaz Waterfront em Sharjah assistindo show musical da fonte e aproveitaríamos um café no Tim Hortons.

Claro que isso foi impossível e chegamos com tempo, mas tensos por eventualmente perdermos o voo. O First Class lounge em Sharjah é muito simples. Partimos com a QATAR até Doha onde com o A380-800 iriamos de volta a Paris.

Duplo finger no Hamad Airport para o A 380

Tanto no voo curto como no maior até a Europa a Qatar oferece serviço consistente e acima da média em todos os quesitos. Chegamos a Paris e novamente nos hospedaríamos no Novotel Paris CDG Terminal por somente dois dias. Planejei ir ao Museu D´Orsay mas minha esposa queria um óculos novo. Acabei indo na Chopard e nada de Museu! Queria ir no Restaurante Mini Palais que se encontra no Grand Palais para comer um Baba ao Rum. Acabei comendo uns macarrons da Ladurée!

A história das Galerias de Paris você pode obter na internet. Hoje ainda existem 17 e queria conhecer a Galerie Vivienne. Essa beleza arquitetônica ainda tem o romantismo e o glamour que Paris exibe na sua melhor forma.

Galerie Vivienne

Aproveitamos o outro dia e fomos a Printemps para pequenas compras e de lá ao Café no La Grande Epicerie um mercado espetacular semelhante ao St. Lawrence de Toronto ou ao Grand Ville Island de Vancouver ou ao Farmers Market de Los Angeles. É imperdível! ,



Outro fantástico mico estava no meu caminho. Eu não falo nada de Frances. Tomamos o RER um trem suburbano que liga essa região ao aeroporto Charles de Gaulle onde estava nosso hotel. Na última parada ficava o aeroporto nessa rota. Mais o menos no meio do trajeto iriamos descer para conhecer o Musée de l'Air et de l'Espace- em Le Bourget. O trem ia estação a estação fazendo suas paradas. Na estação anterior a Le Bourget o trem fica parado. Comento com minha esposa a demora para partir. No auto-falante dizem várias coisas. Pois bem, o trem parte, parte mesmo só que direto até a última estação pulando nossa parada!....... rsrsrs viva a ignorância. Se tivesse fluência teria descido e no trem seguinte ido ao destino. O passeio foi perdido!

Chegamos ao hotel e nos preparamos para a noite tomarmos nosso voo de retorno ao Brasil com a Air France, uma empresa que vem ano a ano piorando na prestação de serviço e o que outrora já foi maravilhoso hoje está na média.

Lounge Air France CDG terminal E

Decolamos rumo ao Brasil, onde nós guardamos na memória muito da alegria, do diferente mundo que vivemos.