por Wilian Delatorre

Wilian Delatorre > Agência de Turismo
Passagens Aéreas > Passagens Aéreas com Milhas>
Hotéis > Seguros > Locação de carro

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Explorando Portugal - por Celso

Pessoal! Mais excelente relato do Celso. Dessa vez a terra dos patrícios ! Portugal! Venham comigo!

Chegamos num final de tarde a Lisboa onde pegaríamos no aeroporto nosso carro na Europcar.


Era minha primeira experiência com a Europcar. Sempre tinha locado com a Hertz, mas vários procedimentos vinham me desagradando e decidi experimentar outra companhia. O atendimento foi rápido e cordial. Tinha o carro que reservei mas também me foi ofertado um Mercedes CLS 350 ao custo de € 220 adicionais ao dia, o que declinei. Saindo da loja fui ao edifício garagem pegar o carro no aeroporto Portela (LIS).


Essa perua Mercedes GLK 220, com 170 HP, foi confortável e supriu bem nossas necessidades. A perua diesel não era econômica, mas nada que comprometesse o orçamento da viagem, frente aos 2.500 km que andamos. O veículo tinha 6 meses de uso e alguns detalhes na pintura em vários locais que fiz constar no momento da entrega do veículo, para minha sorte, pois na devolução houve uma hiper, master, mega vistoria do veículo e não foi encontrada nenhuma avaria adicional!
Imediatamente após, iriamos dormir na cidade onde meu avô nasceu no norte de Portugal perto de Coimbra, do Porto..... Figueira da Foz é uma cidade litorânea, bonita, cujo acesso ocorre por uma de todas as excelentes estradas de Portugal, com centenas de portagens (pedágios). Os 180 km foram percorridos entre o final do dia e início da noite rapidamente. Em todos os trajetos de Portugal, nas estradas principais há áreas de conveniência com banheiros e raramente wi-fi. Os preços dos produtos nessas áreas são os mesmos das cidades, porém não encontrei em todos que visitei nada delicioso.


Chegamos no melhor hotel da cidade. Um *4 da rede Mercure. O hotel está bem surrado necessitando de reforma, entretanto o atendimento foi tão gentil, simpático e acolhedor que voltaria somente para rever essa gente tão amável. Figueira da Foz se destaca pela amabilidade de seu povo. Permaneci lá somente uma noite, mas carrego comigo a melhor impressão de cordialidade e receptividade possível. Fui no inverno e imagino que no verão os nativos recebem com o mesmo calor os turistas que lá vão. Remetido as lembranças da minha infância e das história que meu avô um imigrante gentil, doce que nunca pode voltar para rever sua pátria deliciei-me em conhecer Figueira da Foz e prestei homenagem a alguém especial na minha vida que guardo na memória com carinho e saudade.


Agora iriamos a Serra da Estrela degustar queijos e vinhos. Distante 180 km. no trajeto iríamos jantar no Restaurante Vallecula, antes do check in no hotel. O restaurante super recomendado fica em Guarda. Reserva confirmada pelo Visa Concierge. Chegamos antes do horário e fomos surpreendidos com o proprietário nos informando que estavam com problemas nos banheiros desde a véspera e não iriam abrir. Claro que não foi capaz de nos contactar para cancelar a reserva, muito menos pediu qualquer desculpa. Diante do ocorrido, rumei para o hotel e faríamos nosso jantar no hotel restaurante Alquimia, com boa avaliação no Trip Advisor.


Ficamos em Unhais da Serra no H2Otel e Spa. Um 4* superior com piscinas térmicas e parque aquático muito amplo com vista espetacular da Serra.


Banhos turcos de vários tipos, um Spa completo........ muito confortável.


O café era excelente. O único ponto era o custo acima da média para Portugal.
Aqui quero dar uma pausa e falar sobre essas aldeias do norte de Portugal na região da Serra da Estrela. A globalização afetou a oferta de emprego na região. Os homens jovens vao em busca de trabalho nos grandes centro ( Portugal vive crise) ou emigram. A população Portuguesa atinge 10 milhoes e há no momento 5 milhoes de emigrantes. De tal forma que só encontrávamos idosos por todo lado e os mais jovens não eram tão jovens. Não vi uma única criança (Portugal tem intenso envelhecimento da população e o governo bonifica a natalidade no momento ) muito menos cachorros ainda que abandonados nas ruas. Usando as tristes palavras de um nativo, após ter trabalhado anos não arrumo emprego e cá estamos a espera da morte pois viver aqui é muito mais barato que em Lisboa, por exemplo. A região é bonita com seus atrativos, mas o marasmo é triste de ver. Desde o momento que chegamos em Portugal até nossa saída não vimos uma gota de chuva e o clima era gostoso em Lisboa e na Serra da Estrela que chega a nevar nessa época uma blusa foi o suficiente. Inverno muito agradável em Portugal.
O dia amanhece e fomos ao Museu do Queijo em Peraboa, onde uma visita guiada muito interessante nos ensinou muita coisa sobre o Queijo da Serra da Estrela. Ao final degustação de Queijo e vinho. Passeio muito interessante.
Pedro Alvares Cabral nasceu em Belmonte e para lá fomos visitar o Museu dos Descobrimentos e em que pese a homenagem que prestam ao Brasil, até nossos dias, o museu é muito pobre. Não voltaria.


Tomamos rumo ao sul para visitar Fátima e a Basilica da Santissima Trindade. Novamente fomos surpreendidos com a Basilica parcialmente fechada para restaurações ( o que não é informado no site )

A direita encontramos a Capelinha das Apariçoes onde assistimos um missa e logo atrás acendemos velas e fizemos pedidos.
Mais 130 km. e enfim chegamos a Lisboa.


Sofitel Lisboa

Recebido com amenities começamos a explorar a capital. No próximo post contarei.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Rumo a Lisboa - por Celso

Agora confiram a viagem do Celso por Portugal. Aproveitem!

Iniciamos o transfer de retorno comentando entre nós que se não tivéssemos optado por um super hotel com atendimento diferenciado o sabor de nossa viagem teria sido outro.
Mas no fundo procurava distrair minha mulher do que iriamos enfrentar. O voo com a Malaysia Airlines rumo a Kuala Lumpur, para só depois pegarmos o voo da Air France rumo a Lisboa com conexão em Paris.



Fizemos o check in no excelente Suvarnabhumi Airport e fomos diretamente ao Duty Free gastar os baths que nos foram rapidamente devolvidos no Tax Refund. Os preços dos produtos na única loja que entramos eram os mesmos ao redor do mundo em cosméticos. De lá fomos ao Louis Tavern Lounge ( há vários um em cada Concourse do aeroporto ). Considerando que seria um voo de 2.30h. o lounge tinha o básico, do básico. Com internet Wi fi de 5 Mbps. muito lenta se comparado aos 30 Mbps. da sala Al Mourjan em Doha, mas em linha com os lounges de GRU.
Malaysia Airlines Lounge

Considerando o intuito desse lounge para esse curto voo foi razoável. As cervejas Chang e Shinga não são ruins, inclusive a primeira me agrada.

Chegou a hora de entrarmos na aeronave. Um 738 sky interior novinho, que tinha executiva semelhante aos da Copa Airlines, com monitores individuais. O serviço de bordo foi simples mas nada decepcionante, decolagem e pouso no horário com aeronave totalmente cheia. Chegamos ao aeroporto de Kuala Lumpur, que tem muitos, muitos Indianos em transito, além de gays para todo lado. O Wi fi do aeroporto é free por 30 minutos e não funciona bem. Há grande e farta área de alimentação que não utilizamos.

Air France Lounge Kuala Lumpur

O lounge é amplo, com workstations e chuveiros, tendo catering decepcionante para um voo de 13.30 h. até Paris.


A Air France vem dando sinais de dificuldades em manter o nível dos seus serviços, mesmo após a união com a KLM. O 777-200 ER que faz a rota já mostra seu envelhecimento com poltronas na executiva disposta 2-3-2 , lie flat apenas e com sinais dos tempos. Chegamos a lindíssima Paris, onde o povo tem induscutível falta de higiene e é arrogante! Mas dessa vez apenas conexão.
Iriamos embarcar num A 320 da Air France rumo a Lisboa no terminal E.


Notem o lounge bem surrado, necessitando de reforma!

O catering parecia um restaurante Bom Prato com bandeijão a R$ 1.00! Decepcionado fui tomar banho.


As fotos dos chuveiros falam por si só do relaxo e falta de manutenção.
Fizemos embarque no A 320 com poltrona do meio não vendida com é no padrão europeu e chegamos enfim a Lisboa, num voo como diz minha esposa sem nenhum glamour. Agora vamos explorar um pouco de Portugal.
Isso fica para o próximo post. Aguardem.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Bangkok e Lisboa - Parte II - Por Celso

continuação....

Precisávamos saborear a comida Thai com algum mestre e optamos por jantar no Restaurante Salathip do Hotel Shangri-La que tem menu degustação de comida Thai, inclusive com exibição folclórica de dança Thai. Comida saborosa (não esqueça de pedir “no pepper”, caso contrário a língua queima!).

Shangri-la Hotel

O hotel com vista para o Chao Praya River é um exemplar dessa maravilhosa rede hoteleira. Os preços são compatíveis com o padrão de luxo internacional da rede. Prepare-se para mais de USD 300 o casal fora o vinho!
Esqueça sobremesa na Tailândia, nada absolutamente nada agrada nosso paladar. Tentei várias mas não me encantei com nenhuma. A Agua de Coco deles (é comum ser servido num Coco “anão” tem gosto diferente do nosso. Eles têm uma Melancia amarelada (Wathermelon) que foi uma das frutas mais deliciosas que comi na vida.

Bangkok é um chocante contraste entre a miséria e o luxo extremo. Seu povo vive em função de Buda e da adoração de seu rei. Apesar de existirem vários excêntricos e novos ricos ostentando a todo momento, conhecer o povo foi o intuito desse passeio. Do Chao Praya River saem vários canais que totalizam mais de 1000 km. e boa parte dos habitantes da cidade vivem nesses canais.
Small Boat Tours

Num determinado ponto nosso barco para e somos convidados para comer no local (vejam a precariedade da higiene!)

A miséria desse povo com precárias condições de higiene é chocante. Enquanto a Thai Airways oferece Dom Perignon fartamente aos passageiros de primeira classe. Talvez o desequilíbrio na Tailândia somente seja superado pelo da Índia.


O templo mais sagrado da Tailândia é o Templo do Buda Esmeralda (Wat Phra Kaeo) que não permite fotos ou filmagens no seu interior.

Wat Phra Kaeo

Localizado ao lado do ex-palácio real, sinceramente tanto num como noutro não vi nada de excepcional.
Bangkok é uma cidade muito barata para o padrão brasileiro, entretanto esteja preparado para uma cultura diferente e os budistas (95% da população) não são materialistas como no ocidente. Os atrativos podem incluir passeios em Elefantes, tomar banho com Elefantes, ir ao habitat de Tigres mas nada disso me interessou.
Outro fato foi a dificuldade de agendar passeios previamente. A comunicação por e mail em inglês sempre teve longas demoras nos retornos em várias empresas. Utilizar o concierge do hotel, ainda que com preços superiores, pode ser opção.


Fui contemplar pela última vez a piscina de borda infinita do hotel e é hora de deixar a Tailândia rumo a Lisboa, com conexão em Kuala Lumpur e Paris, mas isso fica para o próximo post.

– Sofitel So Bangkok

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Bangkok e Lisboa – parte II - Por Celso

Pessoal, segure o relato do Celso. Aproveitem ! Está muito interessante. ;)

Bangkok tem informações muito aquém do necessário na internet. A cidade sempre muito quente deve ser visitada no inverno do hemisfério norte, período mais agradável. Caso opte por conhecer a Tailândia conheça detalhadamente o clima chuvoso, as monções, etc. O conhecimento do idioma inglês muitas vezes não é suficiente. Informe-se, pois a comunicação em Thai é impossível para nós. Eu optei por conhecer Bangkok a fundo. Não fui a praias paradisíacas com Phuket, Pih Pih.... População de 6 milhões e cidade mais visitada por turistas no mundo em 2.013.
Nem pense em alugar carro em Bangkok. Taxi extremamente barato e meios de transporte fartos (metro, barco, taxi e o perigoso Tuk Tuk) são eficientes. Entretanto, atente que nem todos os motoristas tem um mínimo conhecimento de inglês e se seus endereços não estiverem grafados também em THAI você pode ter imensa dificuldade inclusive de voltar ao seu hotel. Muitos motoristas não querem ligar o taxímetro para lhe impor valores 3 ou 4 x maior na corrida que ainda assim é barato. Tuk Tuk é sempre problema! Perigoso, cobram as vezes mais que o taxi e fazem inúmeros desvios. Toda vez contrate claramente o serviço, acertando Taximeter ON nos taxis e destination NO STOP no Tuk Tuk, pois senão irá de lojas em lojas que eles ganham comissão para levar turistas e nunca chega no seu destino. Tenha todos os seus endereços grafados em THAI e inglês!

Bangkok tem a maior comunidade gay de turistas e nativos que vi na minha vida. No hotel que fiquei perto de uns 60-70 % dos hospedes eram gays, cultos e ricos pelo aspecto. Na cidade a proliferação da comunidade gay assusta as mulheres e segunda uma nativa isso vem ocorrendo nos últimos 4 ou 5 anos.
Chegando a Bangkok a primeira providência é passar no controle sanitário para Febre Amarela e somente após dirigir-se e imigração. O Suvarnabhumi Airport (BKK) tem ótimas instalações e num post no passado já relatei sobre o lounge de First Class da Thai assim como o de Business Class.
O transfer em Van para 4 malas mais 2 carry on, privativo, round trip ao seu hotel no centro custa algo com USD 60 numa SUV e num seda menos ainda.
Bangkok requer estrutura em hospedagem! Leia atentamente as surpresas neste post.
Feito o transfer fomos ao nosso hotel o Sofitel So Bangkok, um espetacular 5*, esplendoroso, que pela bagatela de USD 140/dia, para um hotel desse naipe, nos acolheu por 7 dias com todas as atenções necessárias e muito mais.

Amenities Sofitel

Recebidos com os mimos de cliente VIP, tivemos up grade free de quarto, cujo frigo bar é incluído na diária para todos os hospedes, assim como agua mineral gratuita e farta.

Sofitel Bangkok

Nosso quarto ( não era suíte ) tinha uma Jacuzzi de uns 6 m2, fora área de banho e sanitários independentes. Wi fi no hotel todo free, Illy machine no quarto, área de maquiagem para mulher....

Vista do Quarto

A vista do quarto contemplava o Lumpini Park. O lounge executivo com acesso 24 h. por dia oferecia drinks alcoólicos entre 17 e 19 h.

Bem , agora confortavelmente instalados a desbravar a cidade. Começamos indo ao Templo What Pho ( conhecido como Templo do Buda deitado )

What Pho

Esse templo fica dentro de um complexo e seu Buda de 46 m é uma das atrações. O calor era infernal e muita gente visitando-o o tempo todo. Junto ao complexo há a mais tradicional escola de massagem da TailandiaTailândia, Wat Po Thai Traditional Massage School, onde por uma hora fiz massagem corporal por algo como US$ 12. Valeu a pena. Saí da sala de massagem e precisei ir ao banheiro, naonão sabia o que me esperava..........rsrsrsrs
O banheiro ficava lá na BoliviaBolívia..... longe, longe........ao chegar encontro uns 20 ou 30 boxes. Entrei, eis que o chão estaestá todo molhado, não há sanitário e sim utilização de pé! Vou ao do lado, a mesma coisa, eis que noto que não havia válvula de descarga ou cordão e sim um balde no chão no canto esquerdo cheio de agua e uma caneca???!!! Vou num terceiro boxe bem distante e o padrão era o mesmo. Comecei a sentir que os hábitos culturais eram muito diferentes quando encontro minha esposa que notou que no banheiro feminino em nenhum box tinha sequer local para papel higiênico. Quando eu sai do banheiro, fui lavar a maomão e havia somente a torneira, sem sabão ou toalha de papel ou secador. Se não tivesse lenço seria triste.
Nos banheiros dos templos não há papel higiênico ou toalha de papel ao menos nos que fui e para minha surpresa no Shopping Siam Paragon, o mais requintado de Bangkok, nos 3 banheiros que fui não havia papel higiênico nem local para ser o mesmo colocado e sim uma ducha ao lado do vaso sanitário. Neste shopping havia toalhas de papel para enxugar a mão.
Nos banheiros públicos não há nem papel higiênico nem lugar para colocá-lo, se dê por feliz se encontrar uma ducha do lado do sanitário, caso contrário é sempre piso molhado....rsrsrsrsrs

Ilustração de produto a venda numa loja do Shopping

A cidade de Bangkok nos horários de pico tem transito caótico e muitos nativos utilizam o deslocamento por barco para fugir dos congestionamentos. O Chao Praya River serpenteia ao redor de boa parte da cidade e foi nossa opção dependendo do deslocamento. Muito barato.
KHAO SAN ROAD- A avenida da muvuca de Bangkok tem inúmeras barracas com condições de higiene precárias vendendo produtos, na maioria fritos, aos turistas. Se você ler que procurando achará alguma barraca limpinha para comer como li na net, reavalie os critérios de higiene desse(a) bloqueiro(a). Muitas ruas dessa região temMuitas ruas dessa região têm cheiro insuportável de fritura e vendedores falando em cima dos alimentos fritos que lhe serão vendidos. Fuja disso! Por falar em fuja disso, atente a só tomar produtos que estejam lacrados, nada de tomar na rua produtos não lacrados, inclusive o uso de gelo, fique atento! Bangkok tem imensa gama de produtos falsificados. Escolher onde comprar é fundamental. Na dúvida, procure outra cidade para compras, inclusive os guias lhe levam em locais onde o falsificado dificilmente é distinguido do verdadeiro ( concordei com o guia )guia). O Shopping dos falsos é o MBK e o da elite o Siam Paragon (existem outros). A excelente rede de padarias Au bon Pain, de Boston- USA, tem várias lojas em Bangkok e pode ser uma opção de fast food saborosa. Pesquise na net..
Jim Thompson revigorou a indústria da seda na TailandiaTailândia no século passado. Hoje é uma fundação onde se compra a mais pura seda Tailandesa com arte na pintura, porém ao mesmo preço de Channel na Champs Elysses.
Um show interessante que aborda vários aspectos da cultura Thai é o Siam Niramit que não pode ser fotografado.
Os preços no shopping, mesmo em promoção, são muito superiores aos preços norte-americanos, exceto eletrônicos onde comprei um Mac Book Pro, em inglês, vindo de Singapura, uns USD$ 50 mais barato que nos EUA após a devolução do VAT em 11%.

Damnern Saduak Floating Market

Contratar um tour e ir ao Mercado Flutuante a 110km de Bangkok é passeio obrigatório onde você verá como esse povo comercializava produtos.


Na cultura do povo Thai, o corpo morre mas o espirito continua entre nós. Em todas as casas há a construção de 2 casinhas para os espíritos. A menor para os entes que morreram na casa e a maior para receber os espíritos de entes que morreram na cidade.

Oasis Spa

Massagem em Bangkok há um estabelecimento ao lado do outro. Procurei experimentar uma opção sofisticada de atendimento e recomendada. Sinceramente gostei mais da primeira.

Continua......